Christopher Hitchens e o fanatismo ateu

Sérgio Domingues [Pílulas Diárias]

Ele foi um dos maiores expoentes do chamado neoateísmo, ao lado de autores como Richard Dawkins, Sam Harris e Daniel Dennett. Seu livro “Deus Não É Grande” (Ediouro), de 2007, é um exemplo típico deste chamado neoateísmo: Deus não só não existe como a ideia de Deus é idiota, infeliz e faz mal à saúde física e mental.

As palavras acima são de Luiz Felipe Pondé, professor de Filosofia, em artigo publicado na Folha de S. Paulo, em 17/12. Referem-se a Christopher Hitchens, morto dois dias antes. Resumem menos a idiotice da crença em Deus que a estupidez do ateísmo do próprio falecido.

Hitchens era daqueles ateus que envergonham muitos dos que não crêem. Faz nos parecer gente rancorosa e arrogante. Que considera os teístas ignorantes, supersticiosos, obscurantistas. Pensam que a ciência pode tudo explicar. Se não o fez ainda, um dia o fará.

Ciência e religião são duas formas com que o ser humano tenta explicar o universo e seu lugar nele. É natural que haja divergências entre elas, pois partem de pontos de vista diferentes. Mas trata-se de um debate legítimo e importante. Os problemas começam quando passam a ser usadas para justificar a dominação e a exploração de uma parte da sociedade pela outra.

Desde que a sociedade de classes passou a existir, as instituições sociais tendem a se aliar à classe dominante. Grande parte de seus dirigentes tem como objetivo maior fazer parte do grupo socialmente privilegiado.

As disputas envolvendo as igrejas entre si ou com outras áreas, como a academia, são reais e muito duras. Porém, têm pouco a ver com a busca pela revelação divina ou pela certeza científica absoluta. Representam muito mais uma briga para conquistar influência social e poder político e econômico.

É o caso de Hitchens. Ele apoiou a invasão do Iraque e a eleição de Bush, por exemplo. Ou seja, combatia um fanatismo em favor de outro. Que o Diabo o agüente.

Anúncios

Uma resposta para “Christopher Hitchens e o fanatismo ateu

  1. Assisti à entrevista de Christopher Hitchens e Elizabeth Carvalho do “Milênio” na Globo News… Infelizmente, especular sobre as religiões dominantes é um fardo muito enfadonho, por isso eu entendo as críticas ácidas dos ateístas mais reacionários. Richard Dawkins pelo menos possui ótimo senso de humor… Porém, não é necessário conhecer a Ciência e o Método Científico para rechaçar a Religião, qualquer que seja esta. É claro, também, que nenhum ateu não cientista é mal visto, dado tratar-se de alguém que se tornou conhecido apenas por ser ateu, não um humanista secular completo.
    Nietzsche era um determinista escravocrata, totalmente ignorante no quesito antropologia, mas, com seus estreitos conhecimentos de filologia e seu bom estudo da bíblia, já foi capaz de calcar a Aposta de Pascal e de mostrar o quão antinatural é o Cristianismo. Aliás, um pobre (e talvez, sem instrução elogiável) tem mais é que ser ateu, para não ter de dividir seus baixos ganhos com os templos.
    Eu aconselharia a não esperar muito humanismo de alguém que é só ateu, pois a “ousadia intelectual” vai muito mais além, seja questionar os socialismo e capitalismo, ou também a instituição da família, por exemplo. Por outro lado, é de se indignar quando vemos um sectarismo partindo de alguém cujos ascendentes eram condenados pela seita em questão (a Igreja de Cristo dos Últimos Dias dizia que a “marca” era a pele negra/ Silas Malafaia frequentemente atenta contra a conduta homossexual).

    http://en.wikipedia.org/wiki/Black_people_and_early_Mormonism > isto também é relatado em outros sites, como o bibliadocetico.net

    Até hoje, nunca vi nenhum ateu repelir do Budismo, por exemplo. Porém, o próprio embaixador do Haiti, como exemplo de cristão feito Abraham Lincoln, “elucida” os “motivos” da catástrofe ocorrida anos atrás. > http://www.youtube.com/watch?v=G5jIagbFSwI <… "(..)de tanto mexer com macumba (…)"… Vai dizer que não é comum ver sua vizinha evangélica agourar conhecidos, dizendo que estão empregnados de "trabalho", "encosto", etc?! Cristão quase nenhum quer ter direitos igualados aos dos umbandistas, por exemplo… Cristianismo é religião de "povo favorito de deus"; por isso, Christopher Hitchens pode ter sido o fdp que tivesse sido, mas as três religiões "preferidas de deus" são uma p*** duma m*rd* mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s