As cortinas do Senado

Senado gasta R$ 125,7 mil em cortinas para funcionais e residência oficial de Sarney

Dyelle Menezes [Contas Abertas]

O Senado Federal reservou R$ 125,7 mil para o fornecimento e instalação de cortinas para as residências oficiais de senadores e funcionários em Brasília, assim como a residência oficial da Presidência do Senado, ocupada por José Sarney. O fornecimento será realizado a medida que houver necessidade. A Casa reservou também R$ 106,1 mil para a aquisição de novo mobiliário.

A Câmara dos Deputados vai iniciar 2012 com um novo sistema para o aplicativo “Pauta Eletrônica”. A Casa vai reservou R$ 1,5 milhão no fornecimento do sistema hospedeiros-terminais, que constitui a infraestrutura e interface para a implantação do programa nos plenários das comissões. Segundo ata de registro de preços, o objetivo é agilizar os trabalhos das comissões pelo fornecimento de informações em meio digital.

O sistema permite ainda consultar pautas de reuniões, relatórios relevantes, assistir a discursos transmitidos pelo “WebCâmara”, conhecer atividades de membros de comissão e pesquisar a Constituição, legislação, e regimentos das Casas.

A Câmara também empenhou R$ 1,3 milhão para a aquisição de 513 microcomputadores portáteis. A Casa reservou outro R$ 1,6 mil para a compra de suporte do tipo pedestal para televisão de LCD de 30 a 52 polegadas. Mas as compras para o fim de ano não pararam por aí. Foram reservados R$ 27 mil para dez poltronas e um sofá de três lugares. Cerca de R$ 53 mil ainda foram empenhados, para a compra de 50 cadeiras de pintura eletrostática em preto fosco.

O Gabinete da Vice-presidência da República também investiu em novos móveis. O órgão comprou 36 novas cadeiras de escritório, com estrutura de aço cromado e assento e encosto em couro, ao custo total de R$ 59 mil.

Mas quem lotou o carrinho de compras neste começo de ano foi o Superior Tribunal Militar (STM). O órgão empenhou R$ 246,5 mil para a compra de duas vans zero quilômetro, com capacidade para 16 pessoas. O STM reservou também R$ 25,3 mil para aquisição de nove depuradores (R$ 2,7 mil), de dez refrigeradores (R$ 14,1 mil), de nove liquidificadores (R$ 1 mil) e de onze frigobares (R$ 7,6 mil).

Apesar dos gastos já terem alcançado R$ 263,2 mil, as compras não pararam por aí. Foram reservados ainda R$ 36,4 mil para a compra de três centrífugas de alimentos, seis cafeteiras elétricas profissionais, oito fornos elétricos, treze microondas, oito sanduicheiras, oito televisões de 32” e outras oito de 40”.

*Vale ressaltar que, a princípio, não existe nenhuma ilegalidade nem irregularidade neste tipo de gasto feito pela União e que o eventual cancelamento de tais empenhos certamente não ajudaria, por exemplo, na manutenção do superávit do governo ou em uma redução significativa de despesas. A intenção de publicar essas aquisições é popularizar a discussão em torno dos gastos públicos junto ao cidadão comum, no intuito de aumentar a transparência e o controle social, além de mostrar que a Administração Pública também possui, além de contas complexas, despesas curiosas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s