Dilma cede à pressão dos empresários e privatiza aeroportos do Brasil

Emanuel Cancella [APN]

A FARSA DA PRIVATIZAÇÃO DOS AEROPORTOS

Quando nós achávamos que a privatização era página virada na história do Brasil, ela volta. E logo com o governo Dilma, que se elegeu na disputa contra o Serra justamente fazendo críticas a esse processo. E para quem ainda acredita em privatização como solução, leia o livro de Amaury Ribeiro Junior, “A Privataria Tucana”.

Infelizmente a presidenta Dilma cedeu à pressão dos empresários que, através da mídia, criaram um cenário de terra arrasada nos aeroportos. Não temos dúvidas de que o grande problema nos terminais aeroviários são os novos usuários, já que antes só tinham acesso à rodoviária e que agora viajam de avião. As atividades aeroportuárias foram as que mais cresceram na economia nacional. E a solução desse bom problema exige investimento e tempo, até porque esse “problema” veio para ficar.

Os analistas no dia da privatização, 6/2, disseram à imprensa, através da agência UOL, algumas pérolas que não precisaremos de tempo para desmistificar e nem de discurso. Temos fatos para provar o caos da privatização. Dizem os analistas: “Privatização não deve resultar em queda nas tarifas”. Isso toda a sociedade já sabe através das contas de luz, telefone, gás, passagens de ônibus, trens, barcas, metrô e trem.

Dizem também que “a privatização dos aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília deve resultar em aumento de conforto e em maior oferta de serviços para os passageiros”. Deve ser o mesmo conforto que tem os passageiros dos transportes no Rio que sofrem todo dia nos trens, barcas, metrô e ônibus.

Ainda com a palavra os ditos especialistas: “quando quem controla é a iniciativa privada, você sabe com quem falar”. Aqui no Rio, a sociedade sabe com quem falar, é verdade, e fala, reclamando, todo dia. O problema é que os bueiros continuam a explodir; as concessões de transporte continuam a servir mal à população e cobrando muito caro. Não adianta você saber com quem falar, se com quem você fala não resolve nada e isso inclui operadoras, governo e agências reguladoras.

E o problema fica mais grave quando você constata que no Brasil existem 67 aeroportos e só os lucrativos vão ser privatizados. O triste é que os aeroportos lucrativos sustentavam os deficitários, o que não vai mais acontecer. Privatizam os lucros e a estatizam os prejuízos.

E para que não pairem dúvidas, o BNDES vai financiar com juros subsidiados grande parte do negócio. Por conta do edital, grande parte dessas privatizações de nossos aeroportos vão cair em mãos estrangeiras, já que exige experiência, coisa que as empresas brasileiras não tem nesse setor, antes gerido e operado exclusivamente pela Embraer.

Por último, há a questão da soberania nacional tendo em vista que os países desenvolvidos não abrem mão de controlar seus aeroportos. Lamentavelmente, o Brasil vai entregar nossos principais aeroportos aos estrangeiros. O povo brasileiro precisa aumentar a pressão sobre a presidenta Dilma para rever esse crime de lesa-pátria!

* Emanuel Cancella é diretor do Sindipetro-RJ.

Anúncios

3 Respostas para “Dilma cede à pressão dos empresários e privatiza aeroportos do Brasil

  1. Como todo político profissional, a presidenta foi oportunista. Se aproveitou da greve da PM na Bahia para aplicar o golpe da privatização, algo tão ferozmente criticado pelo lulo-petismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s