Movimento Xingu Vivo deixa suas marcas no Consórcio Construtor Belo Monte – CCBM, em Belém

[Comitê Xingu Vivo]

No domingo, 19/agosto, atendendo ao chamado de várias entidades em todo o país, ativistas contrários à construção da UHE Belo Monte fizeram uma intervenção artística no prédio do Consórcio Construtor Belo Monte – CCBM, em Belém.

As mãos tingidas com urucum, espalmadas em sinal de PARE!, cobriram as paredes do centro de recrutamento na capital paraense, em sinal de protesto contra a destruição do Rio Xingu e em comemoração à decisão da 5ª turma do TRF-1, que suspendeu a construção da usina.

O vermelho vivo do urucum, usado na pintura de guerra dos povos indígenas da Amazonia, tem sido utilizado como um símbolo da resistência ao projeto que prevê o barramento do Xingu. Antes, já foi usado em protestos nas sedes do Banco Central e do Banco do Brasil.

(obs: por ser solúvel em água, a tintura não danifica o local em que é aplicada)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s