Concurso C-150: Jatene não cumpre acordo com MPE, assinado em julho deste ano

[Asconpa]
No dia 3 de julho deste ano, a 7ª Promotoria de Direitos Constitucionais Fundamentais, do Patrimônio Público e Moralidade Administrativa do Ministério Público do Estado, em conjunto com o Ministério Público do Trabalho, representados respectivamente, pela promotora Maria da Penha Matos e pelo procurador Sandoval Aves da Silva, pediram a presença da Associação dos Concursados do Pará, para assistirem a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC, que tinha como finalidade principal, garantir o direito à nomeações dos aprovados no Concurso Público C-150, promovido em 2010 pela Secretaria de Estado de Assistência Social – SEAS (antiga Sedes).
Estiveram presentes, além dos promotores e de representantes da Asconpa, a secretária de Estado de Administração Alice Viana, o procurador Geral do Estado Caio Trindade e a secretária de Assistência Social Maria Silva.
De acordo com a cláusula primeira do Termo de Ajustamento de Conduta, o governo deveria ter enviado para votação na Assembleia Legislativa do Estado, em 30 dias, isto é, até o dia 3 de outubro deste ano, “proposta de Lei para criação de cargos de provimento efetivo do quadro de pessoal da Secretaria de Estado de Assistência Social – SEAS, em número suficiente para distratar os servidores temporários hoje existentes no órgão, com a nomeação de igual número de candidatos aprovados no Concurso Público C-150, atualmente em Cadastro de Reserva”.
No entanto, apesar do longo tempo garantido no acordo, um dos motivos de reclamações por parte dos concursados, até o momento, o governo sequer enviou o projeto para a Alepa.
A cláusula quinta do TAC, prevê multa de R$10.000,00 por cada temporário contratado, caso o governo descumpra o acordo. Como a multa não é endereçada a ninguém especificamente e o TAC não foi cumprido, a situação dos aprovados no concurso da SEAS permanece sem solução.
Nesta terça-feira, dia 29, o presidente da Associação dos Concursados do Pará, José Emílio Almeida, protocola no MPE, pedido de providências e pedirá à promotora Maria da Penha, que tome as devidas providências.

 Associação dos Concursados do Pará (Asconpa)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s